Como o veganismo surgiu

Filosofia do veganismo

Na primeira década do século XX um grupo de vegetarianos debatia sobre a necessidade de não se consumir apenas a carne animal, mas também todos os produtos derivados dos mesmos, como o leite e ovos por exemplo.  Foi o ativista Donald Watson, participante desse grupo, quem inventou o termo veganismo o tornando como seu próprio estilo de vida.

Nessa época, porém os esforços realizados pelo grupo não surtiram efeito, sendo poucas pessoas adeptas ao veganismo por quase um século, foi quando em 1962 outro grupo de seis vegetarianos que seguiam os ideais de Donald Watson resolverem difundir o veganismo de uma forma mais especifica, para que um grande número de pessoas soubessem do que se tratava.

O grupo de seis vegetarianos lançou uma revista intitulada Revista Vegan, onde abordavam sobre o tema do veganismo, esclarecendo do que se tratava e difundindo seus ideais. Neste mesmo ano surgiu a Vegan Society com o objetivo de divulgar mundialmente o veganism, essa iniciativa ganhou grande notoriedade e consequentemente inúmeros adeptos.

Saiba mais como surgiu o veganismo

estilo de vida vegana
Imagem de Jill Wellington por Pixabay

O veganimo é um estilo de vida, e seus adeptos defendem a ideia de que o consumo de carnes e derivados de animais é algo inaceitável, e preveem que futuramente todos serão veganos tornando a prática de se comer carne e derivados animais um motivo de vergonha e falta de esclarecimento.

O veganismo debate a ética relacionada a exploração animal em um aspecto amplo,  colocando em debate as condições em que os animais são expostos para o consumo de carne e derivados diariamente, o  abuso de animais que são usados em testes farmacêuticos, e também sobre o impacto ambiental gerado, como o desmatamento, fazendo com que se repense todo o estilo de vida que a maioria segue sem questionamentos.

O debate sobre o veganismo é algo crescente nos dias atuais, porém muitas vezes é tachado como algo utópico e para poucos, realmente é extremamente difícil mudar o hábito de se comer carne e derivados de animais, hábito esse que acompanha todos os seres humanos desde que o mundo é mundo, porem é mais difícil ainda introduzir o pensamento de que esse hábito seja algo a ser repensado por motivos éticos.

A indústria agropecuária

A indústria agropecuária é extremamente forte em todo o mundo, movimentando muito dinheiro a partir da exploração animal, sendo assim de grande importância econômica, em um mundo onde a maioria das pessoas fossem veganas essa indústria desapareceria gerando grandes impactos econômicos, algo difícil para ser administrado e aceito.

Os veganos cada vez mais estão buscando divulgar seus ideias e suas experiências com tal prática, existem inúmeros canais no YouTube onde eles compartilham como é o dia a dia de uma pessoa vegana, na internet é possível encontrar varias opções culinárias da dieta de um vegano e descobrir um mundo totalmente novo, porém bastante acessível.

Estamos tão condicionados ao consumo de carne e derivados animais que não imaginamos outra forma de se viver, porém é possível, o veganismo não é algo absurdo nem utópico, porém exige uma mudança radical de atitude tornando-se um estilo de vida.

Dessa forma, o veganismo é considerado como uma filosofia que é motivada por diversas convicções éticas baseadas nos direitos dos animais, evitando assim o abuso e a exploração dos mesmos, onde isso ocorre geralmente por meio de boicotes a atividade e produtos que são de origem animal.

Filosofia do veganismo
Imagem de Michal Jarmoluk por Pixabay

Por isso, os veganos repugnam o consumo de quaisquer produtos que venham da exploração animal, sejam alimentares ou não, além de não usarem produtos que foram testados em animais ou que incluam nos processos de manufatura de determinados produtos.

Apesar da filosofia vegana já ser pratica por muitos anos atrás por algumas comunidades, o termo vegan foi utilizado pela primeira vez em 1944, tratando-se da abreviatura da palavra vegetarian.

Antigamente, muitas pessoas começaram sendo vegetarianas, ou seja, não comendo carne, mas logo em seguida a maioria já se tornaram veganistas, não existindo o consumo de laticínios ou outro qualquer produto de origem animal.

Produtos veganos
Imagem de Bruno Glätsch por Pixabay

Assim, foi por isso, que surgiu o Vegan Society, a qual é conhecida como a primeira sociedade vegana que possui como principal propagando a frase: “promovendo meios livres de produtos animais, em benefício das pessoas, dos animais e do planeta”.

Portanto, pode-se notar que desde o surgimento do veganismo as razões para ter esse estilo de vida muda de pessoa para pessoa, onde tudo se baseia em argumentos nutricionais, ecológicos ou ambientalistas, além dos éticos, religiosos, sustentabilidade, e muito mais.